Cat-1

Cat-2

Cat-3

Cat-4

» » » A dupla representa muito para nossa música – Conversamos com a dupla João Neto e Frederico

 

A dupla representa muito para nossa música – Conversamos com a dupla João Neto e Frederico

Artistas que se dedicam a música depois de formados na faculdade e com suas formações profissionais garantidas são casos raros, até porque é muito mais fácil abandonar a faculdade e ir para a música e muito mais divertido, porém com João Neto e Frederico isso foi muito diferente e a dupla aproveitou toda experiência de faculdade para entrar de vez no que na época se auto intitulava o novo “sertanejo universitário”.

Vindo de uma família e algumas gerações de músicos foi em 1998 que a dupla gravou seu primeiro projeto e na cidade de Goiânia-GO, a capital da música sertaneja o público já abraçou os irmãos e em um dos primeiros shows aproximadamente 1.000 pessoas estavam presentes, mas foi só no segundo projeto que a dupla teve um lançamento a nível nacional em 2004, e com algumas músicas já na boca do povo por todo o país com a versão dos chamados modão e regravações da dupla.

Em 2007 é que chegou a todos nós “Pega Fogo Cabaré”, “Meu Anjo” e “Pura Magia” cravando de vez o nome de João Neto e Frederico na música sertaneja, e o que mais chama atenção na dupla é a forma na qual a interpretação dos irmãos é sempre no formato da identidade da dupla, com um formato único de cantar.

A dupla tem em sua história um caminho no qual não é muito comum entre artistas, os irmãos foram a primeira dupla do escritório Workshow, hoje um dos maiores gigantes do Brasil que gera a carreira de muitos artistas como Henrique e Juliano, Zé Neto e Cristiano, Marília Mendonça, Maiara e Maraísa, Luíza e Maurílio entre alguns outros, mas aconteceu em um período a saída de João Neto e Frederico do escritório por opção própria e que agora retornou ao casting de artistas do escritório, dizendo publicamente que voltaram aonde realmente nunca tivessem saído.

João Neto e Frederico podem orgulhar-se de ter um show autoral por completo, com muitos sucessos nesse tempo de carreira e que nunca irá se prender ao conhecimento musical até um certo estágio, aonde a dupla gosta mesmo é de cantar aproximadamente de tudo, da música animada à música romântica, sendo assim bem ecléticos na carreira com muito mais acertos do que erros na carreira. A dupla tem consciência que ainda falta muita coisa para explorarem na carreira artística e prometem vir cada vez mais com um som atual, sempre se reciclando para que conquistem os fãs mais jovens.

Os irmãos goianos também contaram como foi que conheceram Marília Mendonça, na época uma compositora com 15 anos de idade que estava no escritório da Workshow quando a dupla estava saindo do local e ela pediu para mostrar algumas músicas e a cada música que ela tocava a dupla foi arrepiando com a linguagem dela nessas faixas, e passado depois algum tempo a cantora e compositora viajou por algum tempo com João Neto e Frederico e posteriormente acabou contratada pela Workshow.

Uma das preocupações principais da dupla na escolha de repertórios próprios estão na música que a dupla gosta de cantar aliado ao estilo da música que a dupla deve cantar para agradar ao público, porém nem sempre essas duas regras conseguem se encaixar, sendo esse o maior dos desafios em uma carreira artística.

A resenha completa com João Neto e Frederico você pode assistir abaixo e confirmar exatamente o que acabamos de escrever logo acima, e aproveita assim para conhecer a dupla como ela realmente é, sem filtros e com a mais pura verdade:

 

«
Next
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Sobre o autor Rádio Moda Sertanejo

O melhor"da"Música Sertaneja!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

Shows Sertanejos

Clássicos Sertanejos

Resenhas Sertanejas

Cat-5

Cat-6