Cat-1

Cat-2

Cat-3

Cat-4

últimas postagens

 

AMIGOS “A História Continua” Ao Vivo em São Paulo – A consagração dos hit’s da nossa música sertaneja em todos os tempos

Um dos maiores sucessos em todos os tempos na música sertaneja se deve a esse projeto “Amigos”, criado na década dos anos 90 com Chitãozinho & Xororó, Leandro & Leonardo e Zezé di Camargo & Luciano exibidos de 1995 a 1998 na programação d fim de ano da Rede Globo, na época os três maiores artistas da música sertaneja aonde os repertórios cruzavam com as várias vozes no palco, dando início praticamente às participações especiais nos palcos, podemos dizer assim que hoje são tão comuns em cada DVD gravado.

Em 2019, os integrantes originais anunciaram o retorno do projeto em uma turnê por todo o Brasil, mas agora sem a presença de Leandro (falecido naquele período), e assim que os artistas começaram a reunir-se por esse novo projeto muitos burburinhos foram criados se algum outro artista iria ser incluso no novo projeto, mas eles resolveram irem sozinhos mesmo dizendo que o lugar do Leandro nesse projeto é insubstituível, uma declaração inteligente e honrosa dos artistas.

O show original ultrapassa três horas de apresentação, com um repertório gigante dos sucessos desses artistas que também surgiram após os anos 90 e tudo virou novamente um CD e DVD genial dos “AMIGOS”. Esse repertório conta com 39 faixas, mas com 45 músicas ao todo e uma inédita que se chama “ÚNICA”, o nome perfeito para a música dentro do projeto e também temos uma homenagem ao Leandro com a música “Mano”.

Ahh !!! Como é bom ouvir Chitãozinho e Xororó, Leonardo, Zezé di Camargo e Luciano faixa a faixa sem precisar pular nenhuma, isso sim é a consagração de uma grande parte da história da música sertaneja.

Os “Amigos” além do show completo aproveitaram a pandemia do COVID-19 para nos presentear ainda com uma #live organizada pelo Villamix fazendo com que a gente amasse cada vez mais os cinco ícones da nossa música sertaneja em todos os tempos. Vale a pena assistir e ouvir as histórias desses artistas nessa apresentação:

E siga logo abaixo com a gravação original do novo especial “Amigos – A história continua” faixa a faixa disponibilizada no Youtube:

 

 

O cuidado em uma carreira artística de pai para filho – Conversamos com Bruno e Enzo Rabelo

Você pode estar se imaginando o quanto é difícil um pai direcionar toda a carreira artística de um filho desde a sua infância até o amadurecimento de passo por passo, ano por ano e criar ainda uma identidade musical para seu herdeiro.

Na classe artística é muito comum filhos, sobrinhos, netos, afilhados e qualquer laço familiar seguirem os passos do parente que deu certo na música, mas em muitos desses casos o próprio futuro artista não tem o dom e ficam por muitos anos na aba do familiar famoso. Com tantos exemplos do passado, tanto os que deram certo quanto os que deram errado o mais difícil é alguém direcionar e comandar o sonho de outra pessoa, mas ainda mais pesado fica quando existem os laços de família.

Semana passada tive a oportunidade de conversar com Bruno (da dupla com Marrone) e seu filho Enzo Rabelo (de apenas 12 anos), os dois da classe artística atualmente e tivemos as opiniões do Bruno pai e do Bruno artista, que ainda se transforma em Bruno empresário artístico. Acho que os cabelos brancos agora irão começar a aparecer para o nosso ídolo da música sertaneja.

Logo aos 4 anos de idade o menino Enzo começou a despertar o interesse pela música, claro que o primeiro instrumento seria a bateria, aonde uma criança de forma natural quer fazer barulho, mas quando ele pegou o violão é que Bruno teve sua atenção despertada no seu filho e já com uma grande dificuldade (Enzo é canhoteiro) e todas as cordas do violão ficam invertidas nesse caso e Bruno já não conseguiria ensinar seu filho a tocar o instrumento, e foi aí que ele resolveu então fazer as coisas do jeito mais certo, contratou professores para o violão e o canto.

Enzo Rabelo hoje com 12 anos já se considera um adulto e nos surpreende com uma maturidade gigante, mas que ao mesmo tempo se contrasta com a juventude do menino, que ainda é uma criança em sua essência e faz tudo que uma criança tem que fazer como estudar, brincar, educar-se e também dedicar-se a carreira artística.

Bruno inclusive até ri de toda a situação, porque agora ele trabalha muito mais do que trabalhou em seu próprio início de carreira e como bom pai também tem a sua responsabilidade dobrada, além do lado artístico que queira ou não é um exemplo direto para a formação do Enzo Rabelo.

O pai artista preocupa-se com tudo que possa dar um caminho errado ao seu filho como as drogas, bebidas, cigarros, balas e cuida dele conversando muito, dando conselhos, envolvendo a mãe Marianne e os avós na criação de Enzo, porque queira ou não além de criança ele ainda é uma pessoa em formação, sendo ou não um artista no futuro. Mas, pelo que vimos não terá outra saída para Enzo Rabelo seguir que não seja a música, até porque ele já é conhecido nacionalmente com as músicas que já lançou e inclusive já fez show com banda completa no Espaço das Américas, em São Paulo aonde ele ainda criou dentro do show um bloco de músicas de Bruno e Marrone, fazendo aquela homenagem que faz o coração de qualquer pessoa amolecer.

Bruno também fez em seu filho um acompanhamento com psicólogos não só para o “artista” Enzo, mas para o filho mesmo que precisa entender muito a vida corrida de seu pai, intercalar com os estudos e as coisas simples da vida, mas essa função toda ficou com a mãe Marianne e o avô paterno de Enzo, que é uma espécie de segundo pai que o próprio Bruno brinca “Ele gosta mais do vô dele do que de mim” e Enzo com seu carisma infantil retrucou “É que ele fica mais comigo porque você viaja muito”, e assim avô e neto fazem sua relação crescer todos os dias com muito amor envolvido.

Todas essas informações citadas acima extraímos da entrevista que fizemos com pai e filho na última semana por vídeo, no projeto “ReZenha Musical” aonde fazemos parte de um grupo com 20 profissionais da imprensa sertaneja nacional e os sites “TVSertanejo” e “Sertanejo News”, que são projetos nossos na música sertaneja contribuem não só com o ReZenha Musical mas também com todo o mercado da música sertaneja por muitos anos, com nossos nomes consolidados na internet entre os profissionais de uma forma geral.

Enzo Rabelo com 12 anos já tem mais de 3 milhões de inscritos no seu canal do Youtube, já gravou um DVD completo, algumas músicas e os maiores sucessos até então são “Tijolinho por Tijolinho” com participação de Zé Felipe (o filho do Leonardo), “It Malia” e algumas outras faixas que Bruno nos contou não ter investido nenhum centavo de dinheiro na carreira do filho, com orgulho de ser tudo orgânico até então.

Na semana do Dia dos Pais eis que mais uma música é lançada por Enzo Rabelo e agora com a participação do Bruno chamada “Pintor do Mundo”, uma composição do Pastor Lucas e com uma letra forte que caiu como uma luva na semana dos pais, e chegou ainda com um vídeo clipe. Acompanhe abaixo:

Acompanhe logo abaixo também a entrevista completa que pai e filho nos deram por chamada de vídeo nessa pandemia e acompanhem o papo completo:

 

A dupla representa muito para nossa música – Conversamos com a dupla João Neto e Frederico

Artistas que se dedicam a música depois de formados na faculdade e com suas formações profissionais garantidas são casos raros, até porque é muito mais fácil abandonar a faculdade e ir para a música e muito mais divertido, porém com João Neto e Frederico isso foi muito diferente e a dupla aproveitou toda experiência de faculdade para entrar de vez no que na época se auto intitulava o novo “sertanejo universitário”.

Vindo de uma família e algumas gerações de músicos foi em 1998 que a dupla gravou seu primeiro projeto e na cidade de Goiânia-GO, a capital da música sertaneja o público já abraçou os irmãos e em um dos primeiros shows aproximadamente 1.000 pessoas estavam presentes, mas foi só no segundo projeto que a dupla teve um lançamento a nível nacional em 2004, e com algumas músicas já na boca do povo por todo o país com a versão dos chamados modão e regravações da dupla.

Em 2007 é que chegou a todos nós “Pega Fogo Cabaré”, “Meu Anjo” e “Pura Magia” cravando de vez o nome de João Neto e Frederico na música sertaneja, e o que mais chama atenção na dupla é a forma na qual a interpretação dos irmãos é sempre no formato da identidade da dupla, com um formato único de cantar.

A dupla tem em sua história um caminho no qual não é muito comum entre artistas, os irmãos foram a primeira dupla do escritório Workshow, hoje um dos maiores gigantes do Brasil que gera a carreira de muitos artistas como Henrique e Juliano, Zé Neto e Cristiano, Marília Mendonça, Maiara e Maraísa, Luíza e Maurílio entre alguns outros, mas aconteceu em um período a saída de João Neto e Frederico do escritório por opção própria e que agora retornou ao casting de artistas do escritório, dizendo publicamente que voltaram aonde realmente nunca tivessem saído.

João Neto e Frederico podem orgulhar-se de ter um show autoral por completo, com muitos sucessos nesse tempo de carreira e que nunca irá se prender ao conhecimento musical até um certo estágio, aonde a dupla gosta mesmo é de cantar aproximadamente de tudo, da música animada à música romântica, sendo assim bem ecléticos na carreira com muito mais acertos do que erros na carreira. A dupla tem consciência que ainda falta muita coisa para explorarem na carreira artística e prometem vir cada vez mais com um som atual, sempre se reciclando para que conquistem os fãs mais jovens.

Os irmãos goianos também contaram como foi que conheceram Marília Mendonça, na época uma compositora com 15 anos de idade que estava no escritório da Workshow quando a dupla estava saindo do local e ela pediu para mostrar algumas músicas e a cada música que ela tocava a dupla foi arrepiando com a linguagem dela nessas faixas, e passado depois algum tempo a cantora e compositora viajou por algum tempo com João Neto e Frederico e posteriormente acabou contratada pela Workshow.

Uma das preocupações principais da dupla na escolha de repertórios próprios estão na música que a dupla gosta de cantar aliado ao estilo da música que a dupla deve cantar para agradar ao público, porém nem sempre essas duas regras conseguem se encaixar, sendo esse o maior dos desafios em uma carreira artística.

A resenha completa com João Neto e Frederico você pode assistir abaixo e confirmar exatamente o que acabamos de escrever logo acima, e aproveita assim para conhecer a dupla como ela realmente é, sem filtros e com a mais pura verdade:

 

 

A dupla que conquistou todos os públicos da música sertaneja – Conversamos com Os Menotti

Hoje com os gráficos que estamos acostumados dia a dia fazendo as leituras de dados em todas profissões, não é que na música seria diferente né? E quando vemos artistas que conseguem explorar todas as faixas de idade, do jovem ao mais idoso, e isso fazem com maestria os irmãos César Menotti e Fabiano.

A dupla tinha tudo para “dar errado” na visão daqueles que comandavam o mercado sertanejo, eram gordinhos, não eram exemplos de rostinhos bonitos dignos de capa de revista de modelos profissionais e muito menos tinham padrinhos conhecidos na música sertaneja. E com talento não se brinca, isso é algo que nunca ninguém irá conseguir roubar de você.

Mas como Deus escolheu a dedo os irmãos César e Fabiano, que antes fazia dupla com o outro irmão Fábio (Fábio e Fabiano), e que mais tarde virou César Menotti e Fabiano e começaram a aparecer na música sertaneja bem no início do movimento “Sertanejo Universitário”, uma dupla que lotava em cada show na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais fazendo um movimento muito parecido com o que faziam João Bosco e Vinícius em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul e que ganhava o Brasil aos poucos.

César Menotti e Fabiano dedicaram-se à sua carreira até de uma forma exagerada para muitos com César fazendo treinamentos e cursos de oratória e como se comunicar ao público, estudando a história da música sertaneja desde o início a ponto de estar preparado para ser um digno professor da história musical do Brasil, não só sabendo quem gravava certa música como também quem era o compositor e quem posteriormente acabou regravando a mesma música.

Fabiano inclusive nos deu um depoimento dizendo “O César para quem não sabe é um dos profissionais que mais conhece da música sertaneja no Brasil disparado, ele sabe tudo de A a Z e esse é um grande diferencial dentro da nossa dupla” afirmou o primeira voz da dupla.

Os Menotti como são assim carinhosamente chamados por todo o público são profissionais da maior categoria possível, tanto na parte musical como no conhecimento artístico, na qualidade vocal e repertório escolhido a dedo em cada um de seus projetos lançados até hoje que são 13 discos entre cd’s, dvd’s inéditos e especiais com regravações que normalmente acabam sendo disco duplos, com um vasto repertório musical, aonde a dupla acaba nos mostrando que o disco ficou duplo pela dificuldade deles excluírem faixas do projeto.

Geniais são os discos “Memórias I” e “Memórias II”, “Memórias Anos 80 e Memórias Anos 90” em que os discos raramente temos a coragem de pular uma faixa com as interpretações da dupla.

Os Menotti já gravaram projetos no Morro da Urca, no Rio de Janeiro, uma cidade que não tem muito a ver com a música sertaneja, mas a aceitação popular do povo carioca com os gordinhos é sensacional, saindo mais uma vez da curva no mercado sertanejo. Surpreenderam todos nós com o projeto “Os Menotti in Orlando”, aonde fizeram com que os chamados “trailler’s americanos”, muito comuns nos Estados Unidos fossem o tema principal do projeto rodando pelas rodovias na Terra do Tio Sam e muitos outros sonhos ainda querem realizar.

César Menotti tem o sonho de gravar na Broadway um projeto com viola caipira, mostrando toda a história da música sertaneja do passado como Tinoco e Tinoco, Zilo e Zalo, Ferreira e Ferreirinha, Tião Carreiro e Pardinho entre outros, e seu irmão Fabiano compartilhou conosco sua vontade de gravar com orquestras, cantando o fino da música sertaneja.

Os fãs que a dupla conquistou em toda a sua carreira não faz distinção de música sertaneja nova, romântica, velha, clássica, viola ou algo parecido, o que importa são elas serem gravadas com a interpretação de César Menotti e Fabiano, que inclusive tem a sua forma de cantar característica e não muda isso só porque a outra gravação anterior pedia, eles cantam do jeitão Menotti mesmo, e é isso que gostamos.

César Menotti e Fabiano tem a popularidade tão em alta na nossa música sertaneja que são os artistas que provavelmente mais fizeram lives nesse período de pandemia, ultrapassando dez apresentações e mesmo assim o público pede mais e mais e ao invés dos números caírem assim como a maioria dos artistas nacionais, eis que os irmãos Menotti continuam em franca crescente, com os gráficos lá em cima só aumentando nessa temporada de 2020, os motivos são só para comemorar mesmo.

Sucesso nas redes sociais, sucesso nas plataformas digitais, sucesso na aceitação do público, sucesso entre os artistas sertanejos aonde todos amam Os Menotti, o que falta mais para a dupla?

Com maestria eles nos ensinam como construir uma história invejável na música sertaneja para toda a eternidade, podem ter certeza disso, artistas dessa magnitude é o que Deus colocou aqui embaixo com a gente para termos acima de tudo um exemplo de que vale a pena nos dedicarmos em nossos sonhos, porque aqueles que tinham tudo para ter o sonho interrompido deram a volta por cima para vencer.

E para explicar tudo isso, assista abaixo a entrevista completa que fizemos com César Menotti e Fabiano por vídeo, aonde você irá entender tudo isso que eu disse acima:

 

Matheus e Kauan liberam 10 clipes de uma só vez gravados em live da dupla

Com material de alta qualidade, extraído da segunda live que fizeram no dia 30 de abril, em seu canal no YouTube, Matheus e Kauan acabam de lançar 10 vídeos de canções que marcaram a carreira dos artistas, com destaque para “Litrão e “Coração de isca”, ambas do DVD “10 Anos na Praia”, gravado no Recife em janeiro deste ano.

Essas 10 canções fazem  parte do repertório de um mini álbum visual, disponível no YouTube, que contará com “Ao vivo e a cores”, “Decide aí”, “Então toma”, “Nessas horas”, “Quarta cadeira”, “Que sorte a nossa”, “Te assumi pro Brasil” e “Vou ter que superar”.

Gostamos muito do resultado da nossa live e selecionamos as melhores músicas, que agora disponibilizamos em separado, em um pequeno álbum, para a galera curtir”, afirma Matheus.

Os shows virtuais se tornaram a nossa nova maneira de estar perto do público, o nosso novo normal. Por isto, decidimos eternizar este momento com um lançamento de canções já conhecidas do público, que marcaram a nossa carreira e que estão nas paradas de sucesso, como é o caso de ‘Litrão’. É uma forma de agradecimento aos nossos fãs por sempre receberem e abraçarem o que oferecemos a eles. Se as lives deram certo a partir do desafio, são os fãs os responsáveis. Sendo assim, cada clipe é extraído com e para cada um deles”, finaliza Kauan.

Quer saber como os homens preferem os pelos pubianos da mulher? Não sabemos porque motivos os homens costumam discutir tanto sobre os pelos pubianos das mulheres. Talvez isto aconteça devido ao fato de que as mulheres gostam de inovar não somente nas formas de realizar as relações sexuais, como também no visual de seus pelos pubianos. A cada dia que passa, surgem novos modelos de cortes e estilos diferentes para os pelos pubianos, as opções são várias, porém, como saber qual o estilo que mais agrada os homens?



Peludas ou carequinhas? Qual estilo os homens mais gostam?

A maior parte dos homens prefere que as mulheres não tenham nenhum pelo na região genital. Uma pequena parte deles gostam de ver alguns pelinhos aqui ou ali e uma pequeníssima parte dos homens gostam que as mulheres deixem seus pelos da região genital natural.
Mediante esta informação, chegamos à conclusão de que se você costuma deixar a sua região íntima como uma selva, cheia de pelos, com toda certeza você está afastando os homens de você. Lembre-se sempre que a maior parte dos homens preferem mulheres com a região genital sem pelo!
Os homens veem os pelos pubianos da mulher de forma semelhante com que enxergam mulheres com pelos faciais. Eles demonstram uma mulher descuidada.

Discutindo os gostos masculinos

Os homens que gostam de mulheres lisinhas e sem pelos afirmam que desta forma a região fica mais suave, limpa e macia, desta forma a relação sexual fique mais agradável e higiênica.
Já outros homens preferem os pelos de forma moderada, isso significa que as mulheres podem deixar um pouco de pelo na região fazendo algum modelo que elas quiserem. Para eles, as mulheres totalmente lisinhas acabam passando uma aparência de menininha e eles acabam com receio de fazer relações sexuais com elas, por medo de estarem fazendo algo errado.
Enfim, existem vários gostos diferentes. O ideal é que você pergunte ao seu parceiro como ele gosta e, se for o caso, converse com ele e discuta sobre seus gostos de modo que ele vá se adequando ao seu jeitinho de ser.
Peludas ou lisinhas, o ideal é que você se sinta bem consigo mesma e com o seu companheiro.
E, se você é uma mulher que gosta de ousar, que tal fazer uma surpresinha para o seu parceiro com um visual novo nos pelos da região pubiana?

 

Paula Fernandes em homenagem emocionante, todos deveriam assistir “Frente a Frente”, uma artista cantando para um herói

Talvez agora você assista um dos momentos mais emocionantes nessa pandemia que o mundo está sofrendo e que dia a dia nos dá alguma lição de vida, e aos poucos aparecem momentos que alguns meses atrás achávamos ser impossíveis de acontecer, mas que estão acontecendo.

Paula Fernandes nos emocionou com o quadro “Frente a Frente Uma Artista Canta Para Um Herói”, aonde a cantora com seu violão e uma cadeira se encontra no palco de um belíssimo teatro canta para Enderson, um enfermeiro representando todos os profissionais de saúde que estão na linha de frente combatendo dia após dia o Coronavírus fazendo com que o profissional se emocione muito assim que ficou frente a frente com a artista.

Paula cantou alguns de seus alguns sucessos exclusivamente para Enderson como “Pássaro de Fogo”, a música “Eu Me Perdi” que é uma das faixas lado B da cantora com uma letra incrivelmente emocionante, “Não Precisa” que ficou conhecida com a participação de Victor e Léo e também “Beijo Bom” e “Eu Quero Ser Pra Você”, com todas as letras sendo escolhidas não só como músicas mas sim como melodias e palavras que precisamos ouvir todos os dias.

No quadro a cantora fez uma breve entrevista com o enfermeiro, trazendo para todos nós a realidade que esses profissionais estão vivendo e sofrendo para colocarem suas vidas abaixo das nossas vidas e que merecem todo nosso respeito e admiração por todos esses profissionais e antes de Paula Fernandes também com outras enfermeiras os cantores  Seu Jorge e também Daniela Mercury participaram da mesma ação.

O quadro é uma parceria com o “Mercado Livre”, e uma ação para ajudar a Cruz Vermelha com a mensagem “Desfrute de um show único e ajude doando para a Cruz Vermelha e Banco de Alimentos pelo app do Mercado Pago”, nas descrições dos vídeos.

Faça sua doação acessando: https://mercadolivre.com.br/inconcert e está disponível no Youtube:

 

Fernando e Franco – Sertanejo no Maranhão? Tem sim, e eles estão vindo com “Sugar Daddy”

Quem imaginaria que o estado do Maranhão não fosse também um estado para a música sertaneja? Mas é claro que é, afinal o Nordeste é o local exato aonde na história da música brasileira tem o “Sertanejo”, aonde pode-se referir ao “sertão” e na música sim é um sub gênero.

O nordeste não é feito só de forró e prova disso é a dupla Fernando e Franco que começa a destacar-se em todo estado também por estarem sendo muito bem executados na maior rádio FM do Maranhão, a “Nova FM SLZ” atingindo o 1° lugar e também com as faixas “Ciúme Bateu” um sucesso absoluto e na próxima semana a dupla finaliza seu novo clipe “Sugar Daddy”, com um tema muito diferente de tudo que vocês já ouviram na música sertaneja, essa é a nova aposta da dupla e uma produção de Dener Duarte.

Recentemente a música “Na Frente da Rapariga” é uma composição de Fernando e Franco e foi disponibilizada para um artista de Uberlândia-MG e promete chegar ao mercado com uma participação nacional, até porque essa faixa foi disputada por vários artistas renomados atualmente.

Conheçam e acompanhem os irmãos paulistas radicados no Nordeste que prometem vir com força total em nossa música sertaneja:

 

MANIFESTAÇÃO EM SP – O entretenimento pede socorro

Eles foram os primeiros a parar, e serão os últimos a voltar. Em tempos em que se cogitam a reabertura moderada do comércio, o entretenimento ainda não tem uma resposta mediadora para enfrentar problema, nenhuma ajuda por parte do governo foi tomada e os pequenos escritórios não possuem caixa suficiente para bancar essa conta que não é pequena.

Artistas de grande porte no mercado nacional dispensam funcionários para enxugar as despesas, já os menores cancelam contratos e orientam os mesmos a procurarem os direitos na Justiça do Trabalho. São poucos escritórios que respaldam seus funcionários, disponibilizando uma “ajuda emergencial”, porém essa não é uma ação definitiva, mas sim a curto prazo.

Essas empresas estão em um cenário em que só sai dinheiro do caixa, não entra. As “Lives” já deixaram de gerar receita, o público já saturou, as doações caíram drasticamente e as empresas que anunciavam, não tem mais o mesmo interesse como das primeiras transmissões. Os drive-ins não são interessantes nem para o contratante (pelo alto custo), muito menos para o público que fica restrito dentro do carro. Lembrando que a estrutura é menor como em um show convencional, e os funcionários são reduzidos de forma extrema para respeitar o distanciamento social e evitar aglomerações.

https://www.instagram.com/p/CDWiIUtHrJC/?utm_source=ig_web_copy_link

São mais de 140 dias sem produzir, sem eventos e sem renda, uma paralisação que foi tomada de forma brusca e sem pensar nas famílias que dependem do entretenimento para levar o sustento do lar. É cômodo e fácil encher o peito e dizer “Fique em Casa”, quando as contas estão em dia e não existe risco da geladeira ficar vazia ou seu filho(a) te olhar e dizer; “ESTOU COM FOME”. Não é sensacionalismo, isso é uma realidade que se repete inúmeras vezes por todo Brasil e mundo.

Na manhã deste último domingo(2), foi realizado uma manifestação em São Paulo (SP), onde profissionais carregaram cases (uma rotina comum durante os shows) em um ato pacifico onde todos respeitaram o distanciamento e devidamente protegidos.

No Brasil o setor de entretenimento gera cerca de R$980 bilhões na economia, e mantém mais de 25 milhões de empregos diretos e indiretos no setor.

EM TEMPO: Na Alemanha a industria cultural gera mais de U$$111 bilhões anualmente, sendo mais valiosa que a indústria química ou de outros serviços financeiros do país. (Nexo – 21 de Mar. 2020). O governo alemão criou um enorme programa de ajuda econômica para responder às consequências negativas da epidemia de Covid-19 no país. Mas a capital alemã (Berlim) foi além, e criou um fundo público destinado a ajudar exclusivamente artistas e profissionais independentes. Os valores dos depósitos chegam a € 5 mil (cerca de R$ 17.345,00), para ajudar essas categorias durante os próximos três meses. (Pascal Thibaut, correspondente da RFI em Berlim).

Texto cedido gentilmente por Róbson Botero.
Créditos imagem/vídeo: SOS Entretenimento

Shows Sertanejos

Clássicos Sertanejos

Resenhas Sertanejas

Cat-5

Cat-6